Documentação imobiliária: checklist para acelerar o processo!

Comprar um imóvel não é uma decisão qualquer, como comprar uma blusa ou escolher o sabor de uma torta. Por isso, depois de decidir investir em um apartamento, em que você analisou diversos fatores, o que você mais quer, é que a parte burocrática do processo seja simples e rápida, certo?! Então vamos conhecer um pouco dos trâmites da documentação imobiliária e conferir um checklist essencial para acelerar o processo.

Um dos primeiros pontos a levar em consideração é o suporte de uma imobiliária com experiência e com a qualidade de um bom departamento jurídico. Se você está vindo morar em Itapema ou Balneário Camboriú, é porque você quer aproveitar e não ficar tentando traduzir e entender processos burocráticos, certo?!

Esse apoio de uma imobiliária em itapema é importante pois, apesar de claro, o processo de compra de um apartamento pode esbarrar em alguns problemas comuns, como aqueles relacionados à matrícula ou à certidão negativa tributária. De uma maneira geral, se não houver pendências na matrícula nem débitos vinculados ao imóvel ou ao dono, o processo pode ser super ágil.

Passo a passo da documentação imobiliária

documentação imobiliária como funciona

Os documentos básicos para diversos processos, tanto por parte do comprador quanto do vendedor, são os documentos pessoais (RG, CPF, CNH), certidão de casamento e certidões negativas.

Após a análise do departamento jurídico da imobiliária que você confia, existe uma ordem de trâmites a serem seguidos para que tudo saia de maneira correta e ágil.

Confira como funciona a documentação imobiliária:

  • O principal item da documentação imobiliária é a escritura do imóvel, que também pode ser chamado de “título de propriedade”. É nele que consta o histórico do imóvel, com dados sobre outras vendas, por exemplo.
  • Com ele em mãos, o começo do processo ocorre com a transferência entre os proprietários. Essa parte ocorre em um cartório de registro de notas. Aqui, é importante notar algumas diferenças caso a compra seja à vista ou a prazo. No primeiro caso, é preciso lavrar a escritura pública do imóvel. A prazo, é utilizado um instrumento particular de compra e venda.
  • O próximo passo é o pagamento do ITBI (Impostos de Transmissão de Bens Imóveis), responsabilidade de quem está comprando o apartamento. Ele é pago em uma única parcela e é calculado a partir do valor do imóvel.
  • Feito isso, o comprador precisa voltar ao cartório em que o imóvel está registrado e registrá-lo novamente. Não é suficiente transferir o nome da escritura. É necessário também registrar novamente para efetivar a troca de propriedade.
  • É nesse novo registro que é feita uma atualização do RGI (Registro Geral de Imóveis), documento que serve para assinalar as alterações na estrutura do bem.

Pronto para morar?

Com o apoio de uma boa imobiliária, esse universo de documentos, siglas e vaivéns torna-se muito mais simples. E que tal aproveitar que você tirou algumas dúvidas em relação à documentação imobiliáriae conferir alguns dos melhores locais para comprar apartamento em Meia Praia?

Para isso, você pode contar com o apoio de quem tem segurança e experiência como imobiliária em Itapema. Depois é só assinar a papelada, abrir a janela do seu apartamento em Itapema e curtir a vida sem burocracia.

potencial imóveis imobiliária

Deixe uma resposta